Fale conosco pelo WhatsApp

Odinofagia

Odinofagia é o termo utilizado na Medicina para sensação de dor ao deglutir alimentos

A Odinofagia é, frequentemente, associada ao termo médico ‘’disfagia’’ que denomina a dificuldade para ingerir alimentos. Os dois afetam a ação da deglutição, porém, nem sempre estão associados.

Quais são as causas ?

Entre todas as causas da odinofagia, as mais comuns são infecções que afetam a laringe e a faringe, como a faringite, laringite e amigdalite. Por conta da inflamação no local, o paciente tende a sentir dor ao engolir os alimentos, caracterizando assim o desconforto.

Outra causa comum da odinofagia é o surgimento de úlceras ou erosões na orofaringe, hipofaringe, glote ou epiglote, alterações que são provocadas por processos inflamatórios de origem infecciosa, por neoplasias, ou causada por fatores químicos, estando neste caso associados ao uso de algumas medicações e ácidos.

Quais são os sintomas da Odinofagia?

Um dos sintomas característicos da odinofagia é a dor importante e sensação de queimação alta. Porém, a maioria dos casos o problema se manifesta por meio de desconfortos e dores mais leves.

Dependendo do caso, a dor da deglutição pode se tornar crônica, indicando a existência de uma doença mais grave e que demanda tratamento específico. Alguns pacientes relatam também a dor por contrações dos músculos da área.

Quais são as diferenças entre odinofagia e disfagia?

Apesar de se manifestarem de maneira muito similar e ambas afetarem o ato da deglutição, a odinofagia e a disfagia são doenças diferentes. No último caso, não há necessariamente referência à dor que ocorre no momento da deglutição, mas há dificuldade ou sensação de enrosco ao engolir alimentos sólidos e líquidos. Em alguns casos, a disfagia pode levar à dificuldade para mastigar os alimentos.

Os sintomas da disfagia que coincidem com os sintomas da odinofagia são:

  • Voz rouca: devido à contração dos músculos na área;
  • Regurgitação: a dificuldade de engolir faz com que os alimentos retornem à boca;
  • Dor ao engolir: principal sintoma da odinofagia, é a razão pelo qual o alimento e líquido não seguem pelo percurso normal;
  • Náuseas: surgem pela dificuldade de engolir.

Como prevenir a odinofagia?

Para evitar a odinofagia, é importante mastigar bem os alimentos para não ingerir pedaços muito grandes e que dificultem a deglutição. Além disso, é necessário adotar hábitos saudáveis, de modo a preservar a sua saúde geral e evitar qualquer tipo de infecção que cause a condição, tais como a citada faringite.

De qualquer forma, a odinofagia de início recente requer avaliação médica para diagnóstico da etiologia e evitar a evolução para doenças mais graves. Ao diagnosticar rapidamente uma úlcera, por exemplo, pode-se evitar a odinofagia, a disfagia e diversas outras complicações gástricas.

Quais são os tratamentos para Odinofagia?

O tratamento para odinofagia é feito por meio da terapia específica para a condição que a está causando. Pode ser feito pelo uso do medicamento adequado para o quadro, ou eventualmente requerer tratamento cirúrgico / endoscópico. Por isso, é sempre necessário fazer uma investigação minuciosa a respeito das condições apresentadas pelo paciente, de modo a identificar o causador do problema.

Uma vez que a odinofagia pode estar associada a doenças e alterações no esôfago, um dos principais exames recomendados para avaliação do esôfago é a endoscopia digestiva alta, também chamada de esofagogastroduodenoscopia. Este exame permite a visualização do trato digestivo superior, ajudando no diagnóstico e tratamento de doenças que afetam o estômago e estruturas adjacentes.

O tratamento da odinofagia vai depender diretamente da causa do problema, sendo necessário que a alteração seja acompanhada de perto por um especialista. A condição normalmente tem cura, mas demanda tratamento especializado para evitar que ela evolua e desencadeie problemas de saúde mais graves.

Saiba mais sobre a endoscopia digestiva alta

Também chamada de esofagogastroduodenoscopia, a endoscopia digestiva alta é um procedimento capaz de analisar a mucosa do esôfago, estômago e duodeno, sendo considerado simples e rápido em sua realização. O exame é solicitado quando o paciente apresenta um ou mais sintomas que sugerem a existência de uma alteração nesses órgãos, tais como odinofagia.

A endoscopia digestiva alta é realizada com o paciente sedado e deitado, e utiliza um aparelho chamado endoscópio (um tubo flexível que possui uma câmera de alta resolução em sua ponta, sendo capaz de capturar imagens do sistema digestivo). O endoscópio é introduzido na boca do paciente e passa pelas estruturas digestivas até alcançar o duodeno.

Ao longo do caminho, o dispositivo passa pelo esôfago e estômago, registrando imagens da estrutura interna desses órgãos. Caso alguma lesão seja identificada, dependendo de suas características, ela pode ser tratada ou removida já durante o procedimento — evitando assim uma nova intervenção no futuro.

Para saber mais sobre a endoscopia digestiva alta ou agendar seus exames na área de gastroenterologia, entre em contato com a Clínica Gastro RP.

Fontes:

Ministério da Saúde;

Clínica Gastro RP.

Marque agora o seu exame.
Ou preencha o formulário e em breve, entraremos em contato.
Mais informações: (16) 3636-3902 | (16) 3604-3922

    Cuidar bem de você é nossa
    principal especialidade

    PARA MAIS INFORMAÇÕES ENTRE EM CONTATO