Fale conosco pelo WhatsApp

Como é o exame de endoscopia para refluxo gastroesofágico

Como é o exame de endoscopia
Imagem meramente ilustrativa (Banco de imagens: Shutterstock)

Por:

Publicado em 14/12/2021

A endoscopia é o um dos principais exames para diagnosticar a doença. Saiba como é feito.

O refluxo gastroesofágico é uma doença que se caracteriza pelo retorno involuntário, repetitivo e exacerbado do conteúdo do estômago para o esôfago. Seus principais sintomas são:

  • Azia ou queimação que se origina na boca do estômago, mas pode atingir a garganta;
  • Dor intensa no tórax, que pode ser confundida com a dor da angina e do infarto do miocárdio;
  • Tosse seca;
  • Doenças pulmonares de repetição, como pneumonias, bronquites e asma.

Entre os fatores de risco que podem contribuir para o desenvolvimento da doença destacam-se:

  • Obesidade: os episódios de refluxo tendem a diminuir quando a pessoa emagrece;
  • Refeições volumosas antes de se deitar;
  • Aumento da pressão intra-abdominal;
  • Ingestão de alimentos como café, chá preto, chá mate, chocolate, molho de tomate, comidas ácidas, bebidas alcoólicas e gasosas.

Como é feito o diagnóstico da doença do refluxo gastroesofágico?

O diagnóstico inicial leva em conta os sintomas clínicos. Quando os sintomas são típicos (regurgitação, queimação retroesternal e azia), pode-se tentar o chamado teste terapêutico. Este, consiste em administrar a medicação para tratamento (inibidores de bomba de prótons) e avaliar a resposta do paciente. Em caso de melhora completa, está firmado o diagnóstico. Em casos de ausência de resposta ou melhora parcial, ou ainda em casos de sintomas atípicos (disfagia, entalamento, tosse), o médico solicita uma endoscopia digestiva alta.

Endoscopia: refluxo gastroesofágico é frequentemente diagnosticado por ela.

A endoscopia para refluxo gastroesofágico, chamada de endoscopia digestiva alta, é o método de escolha para o diagnóstico das lesões secundárias causadas pelo refluxo gastroesofágico, permitindo avaliar a gravidade da doença, além de realizar biópsias nas situações em que isso é necessário. A endoscopia para refluxo gastroesofágico deve ser considerada como o principal exame diagnóstico junto da pHmetria esofágica. Entretanto, a ausência de alterações endoscópicas não exclui a doença, já que algo entre 25% e 50% dos pacientes com doença do refluxo gastroesofágico apresentam exame endoscópico normal.

Como é feita a endoscopia para refluxo gastroesofágico?

A endoscopia para refluxo gastroesofágico é um exame que permite a visualização do trato digestivo superior, que inclui esôfago, estômago e as primeiras porções do duodeno.

O exame é feito com o paciente deitado e sedado. A sedação é necessária porque o exame pode causar náuseas e desconforto. O medicamento sedativo é administrado por via intravenosa e tem efeito de início rápido e curta duração. O paciente fica deitado de lado e é colocado um protetor em sua boca para evitar que o endoscópio seja mordido durante o exame e para proteção dos lábios e dentes.

Durante a realização da endoscopia para refluxo gastroesofágico, o endoscópio (um tubo flexível que tem uma câmera de alta resolução na ponta, permitindo assim a captura de imagens do sistema digestivo) é inserido por via oral e passa pelo esôfago e estômago, chegando ao duodeno. Ao longo deste caminho, a estrutura interna é registrada por meio de imagens que são transmitidas em tempo real para uma tela. Caso identificadas, algumas lesões podem ser tratadas ou removidas na hora — sem que haja necessidade de uma intervenção futura.

O paciente é monitorado durante todo o exame de endoscopia para refluxo gastroesofágico quanto à oxigenação e frequência cardíaca.

A endoscopia para refluxo gastroesofágico é um exame simples e que dura poucos minutos. O paciente consegue respirar normalmente enquanto o procedimento é realizado, mesmo com a presença do endoscópio.

Endoscopia para refluxo gastroesofágico: preparação para o exame

No dia que antecede a endoscopia para refluxo gastroesofágico, o paciente deve fazer uma dieta leve, evitando o consumo de alimentos de difícil digestão, como carne vermelha. É necessário estar em jejum de 8 horas para alimentos sólidos e 4 horas para líquidos claros e transparente para um exame adequado e seguro. Em alguns casos, pode ser preciso suspender o uso de medicamentos que possam interferir no procedimento.

Para que o paciente possa realizar o exame de endoscopia para refluxo gastroesofágico, ele obrigatoriamente deve estar acompanhado, pois a sedação pode fazer com que ele precise de ajuda para se locomover na volta para casa.

Por causa da sedação, é recomendado que o paciente fique em repouso após o procedimento, evitando dirigir ou realizar outras atividades que exijam atenção ou concentração. Após o exame, o paciente está liberado para voltar a sua dieta normal e a fazer uso de suas medicações, a menos que o médico tenha fornecido alguma orientação especial.

Não há contraindicações para a realização da endoscopia para refluxo gastroesofágico, porém, pessoas com problemas cardíacos, respiratórios ou neurológicos devem avisar o médico sobre a existência dessas condições.

Para saber mais sobre a endoscopia para refluxo gastroesofágico, entre em contato com a Clínica Gastroenterológica de Ribeirão Preto. O espaço conta com toda a infraestrutura necessária para a realização de consultas e procedimentos na área da gastroenterologia.

Fontes:

Biblioteca Virtual em Saúde/Ministério da Saúde;

Clínica Gastroenterológica de Ribeirão Preto;

Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva.

Marque agora o seu exame.
Ou preencha o formulário e em breve, entraremos em contato.
Mais informações: (16) 3636-3902 | (16) 3604-3922

    Cuidar bem de você é nossa
    principal especialidade

    PARA MAIS INFORMAÇÕES ENTRE EM CONTATO