Fale conosco pelo WhatsApp

Como é feita a gastroplastia endoscópica?

Como é feita a gastroplastia endoscópica
Imagem meramente ilustrativa (Banco de imagens: Shutterstock)

Por:

Publicado em 07/12/2021

Conheça o procedimento que ajuda na perda de peso de maneira menos invasiva

A cirurgia bariátrica é um procedimento indicado para tratar casos de obesidade grave. O objetivo é mudar a forma original do estômago do paciente, de modo a reduzir sua capacidade de receber alimentos, dificultando assim absorção de um número exagerado de calorias.

Este procedimento é recomendado para indivíduos com Índice de Massa Corporal (IMC) acima de 40 ou com IMC acima de 35, mas que tenham doenças associadas — como diabetes, colesterol alto, hipertensão, hérnia de disco ou esteatose hepática (gordura no fígado).

O procedimento tem sido realizado, na maioria das vezes, por meio duas técnicas:

  • Bypass gástrico em Y-de-Roux: nela, o cirurgião primeiro retira grande parte do estômago e depois liga o início do intestino à porção do órgão que não tiver sido removida. Reduz-se, assim, o espaço disponível para o consumo de alimentos;
  • Gastrectomia vertical (ou Sleeve): nesta técnica, o cirurgião mantém a ligação natural do estômago ao intestino, removendo apenas uma parte deste primeiro órgão, visando torná-lo menor.

Existe ainda a gastroplastia endoscópica, uma técnica menos invasiva que vem sendo utilizada pelos médicos nos casos em que o paciente não responde ao tratamento conservador (dieta e exercícios), mas ainda não tem indicação cirúrgica. O método também pode ser aplicado para indivíduos que se recusam a se submeter à cirurgia bariátrica por considerar este procedimento agressivo ou por medo de suas complicações.

Chamada também de redução de estômago por endoscopia ou bariátrica por endoscopia, a gastroplastia endoscópica é um procedimento realizado via endoscopia, de forma menos invasiva, sem cortes, e reduz o tamanho do estômago em cerca de 60%. A perda de peso estimada no período de 1 a 2 anos é de 20% a 25% do peso original.

Ao contrário da cirurgia bariátrica tradicional, a gastroplastia endoscópica não é uma cirurgia propriamente dita, embora seja realizada em centro cirúrgico e com anestesia geral. Trata-se de uma técnica que vem complementar as opções existentes para o tratamento da redução de peso como dieta, atividades físicas e medicamentos.

Como é realizada a gastroplastia endoscópica?

A gastroplastia endoscópica é realizada com a ajuda de um aparelho de sutura endoscópica para reduzir o volume do estômago sem necessidade de cortes.

Nesta técnica, um endoscópio flexível com uma câmera de alta resolução é inserido no paciente por meio da boca até chegar ao estômago. Uma agulha com um fio altamente resistente permite realizar vários pontos no estômago, diminuindo tanto o seu volume quanto a sua extensão, promovendo assim saciedade a partir de um menor consumo alimentar e da lentificação do esvaziamento gástrico, que promove saciedade prolongada.

Como consequência, o estômago ganha um formato tubular, ficando mais restritivo e menos. Com o tempo, os pontos tendem a abrir ou soltar. Ainda assim, acredita-se que o estômago fique perenemente mais enrijecido e com menor capacidade de distensão. De qualquer forma, a gastroplastia endoscópica pode ser repetida, caso necessário.

Por ser menos invasiva, o tempo de duração da gastroplastia endoscópica é menor — durando cerca de 1 hora, enquanto o procedimento tradicional leva cerca de 2 horas —, o que diminui os riscos de complicações no pós-operatório.

Além disso, a recuperação é mais rápida, pois o paciente pode ir para a casa no mesmo dia e retomar as atividades normais em menos de uma semana. Na bariátrica convencional, o tempo de internação fica em torno de três dias e é necessário um repouso maior antes de retomar as atividades.

É possível que, nas primeiras 24 horas após a realização da gastroplastia endoscópica, o paciente sinta um pouco de dor de garganta, dor abdominal, sensação de gases, enjoos e vômitos. Porém, esses sintomas logo desaparecem e são facilmente controlados com medicações.

Outras vantagens da gastroplastia endoscópica são que o procedimento não deixa cicatriz e há a possibilidade de reduzir ainda mais o estômago de pacientes bariátricos que voltaram a engordar, além de ser menos dolorosa e desconfortável em comparação com as cirurgias abertas. Por fim, a gastroplastia endoscópica não impede que uma cirurgia bariátrica convencional venha a ser realizada no futuro, caso necessário.

A endoscopia bariátrica terapêutica, associada a uma dieta balanceada e à realização de atividades físicas, leva a uma perda de peso satisfatória, especialmente em pacientes com obesidade leve e sobrepeso.

A gastroplastia endoscópica requer grande habilidade do cirurgião em procedimentos endoscópicos. Se você quer saber mais sobre esta técnica, agende uma avaliação com um dos especialistas da Clínica Gastroenterológica de Ribeirão Preto. O espaço conta com toda a infraestrutura necessária para a realização de consultas e procedimentos na área da gastroenterologia.

 

Fontes:

Biblioteca Virtual em Saúde/Ministério da Saúde;

Clínica Gastroenterológica de Ribeirão Preto;

Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva – RJ;

Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica.

Marque agora o seu exame.
Ou preencha o formulário e em breve, entraremos em contato.
Mais informações: (16) 3636-3902 | (16) 3604-3922

    Cuidar bem de você é nossa
    principal especialidade

    PARA MAIS INFORMAÇÕES ENTRE EM CONTATO