Fale conosco pelo WhatsApp Cápsula Endoscópica - Clínica Gastroenterológica de Ribeirão Preto

Blog

14 de outubro de 2020

Cápsula Endoscópica

cápsula endoscópica é a modalidade normalmente mais indicada para a investigação minimamente invasiva do intestino delgado, que é de difícil acesso pela Endoscopia Digestiva Alta e pela Colonoscopia.

Mulher segurando cápsula endoscópica

Cápsula endoscópica é eficiente exame para o sistema digestivo – Imagem: Shutterstock

Diretrizes recentes têm ampliado as indicações para utilização da cápsula endoscópica, que hoje passam por:

  • Sangramento digestivo de origem obscura, com repetido exame de Endoscopia Digestiva Alta (EDA) e Colonoscopia negativos;
  • Dor abdominal e diarreia não esclarecidas;
  • Sintomas e biomarcadores que indicam a Doença de Crohn após resultados de Colonoscopia e Endoscopia Digestiva Alta(E
  • RDA) negativos;
  • Investigação de etiologia da Anemia ferropriva — anemia por deficiência de ferro — em pacientes com maior risco de patologias do intestino delgado, como, por exemplo, angiectasias (hemorragia digestiva média), ou em pacientes refratários à reposição de ferro com investigação alta e baixa negativas;
  • Rastreamento de pólipos em síndrome polipoides, como Peutz-Jeghers também síndrome da polipose hereditária intestinal (SPHI) e polipose adenomatosa familiar;
  • Suspeita de tumores de intestino delgado.

Como é a Cápsula Endoscópica?

Consistindo em uma microcâmera com um transmissor sem fio, iluminação de LED e no formato de um comprimido grande, a cápsula endoscópica tem sido uma excelente aliada durante a propedêutica complementar do intestino delgado.

É um exame com técnica e execução simples e indolor ao indivíduo. Após a instalação dos sensores na superfície abdominal ou torácica do paciente, a cápsula é ingerida com um copo de água. Logo após a retirada da cápsula do envelope, dá-se o início da captura das imagens.

O paciente pode continuar suas atividades normais: duas horas após ingerir a cápsula endoscópica está liberada a ingestão de líquidos claros e, quatro horas após, uma dieta leve e clara. Decorridas oito até 12 horas, o paciente retorna à clínica para a retirada dos sensores e do gravador. A cápsula é eliminada pelas fezes, muitas vezes sem que o paciente perceba.

Para informações complementares, entre em contato com a Clínica Gastro RP e veja todas as particularidades da cápsula endoscópica.

Blog